Propaganda

Últimas Notícias

Corpo de bebê soterrado em Embu das Artes é retirado quase 24 horas após deslizamento

Foto: Reprodução/Globo

Os bombeiros demoraram quase 24 horas para retirar o corpo da última vítima soterrada, depois de dois deslizamentos de terra, ocorridos por volta das 21h30 de terça-feira (29) em Embu das Artes (Grande SP). Ao todo, seis pessoas de uma mesma família morreram após serem encobertas pela avalanche de terra e destroços.

 

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão João Doria (PSDB), o corpo de Pierre Procópio dos Santos, 1 ano e 5 meses, foi retirado da lama misturada com escombros por volta das 20h40 desta quarta-feira (30). Ele foi a última vítima a ser localizada pelos bombeiros, por volta das 19h50 do mesmo dia.

 

Cerca de 35 minutos antes, a avó dele, Zenaide Marcelino Gomes, 55, havia sido retirada, também morta, do soterramento. Ela foi localizada, com ajuda de cães farejadores, por volta das 17h45, ainda conforme a SSP. Os cachorros, da raça pastor-belga malinois, auxiliaram os bombeiros também no encontro das outras vítimas.

 

A prefeitura de Embu das Artes, gestão Ney Santos (PRB), foi procurada pelo jornal Agora desde a manhã de quarta. Porém, nenhum responsável foi encontrado para se manifestar sobre a tragédia, e informar sobre os sepultamentos das vítimas e eventuais auxílios aos familiares delas, até a publicação desta reportagem.

 

Seis pessoas de uma mesma família morreram soterradas por causa da chuva da noite de terça, em Embu da Artes. Entre elas estavam dois bebês. Até a chegada dos bombeiros, vizinhos cavaram com as mãos o local do desbarrancamento para tentar encontrar eventuais sobreviventes.

 

Uma sétima vítima da chuva na cidade, um homem de 56 anos, morreu ao ser levado pela enxurrada, quando tentava limpar um bueiro na esquina das ruas Perdizes e Previdência.

 

A casa onde a família estava, na rua Pégaso, Jardim do Colégio, desabou por causa da força da água.

 

Segundo a Defesa Civil, que afirmou que a área é considerada de risco, outras três residências também desabaram. Ao todo, 30 imóveis foram interditados.

 

Os primeiros corpos encontrados foram os de Jaqueline Santos Gomes, 25 anos, e três filhos dela, de 8 meses, 5 e 7 anos.

 

De acordo com a Defesa Civil, a chuva e o forte vento provocaram pontos de alagamento nos bairros Jardim Vazame, Jardim Casa Branca, Jardim do Colégio, Jardim Independência e Jardim Santo Eduardo.

 

Dois filhos de Zenaide, que estavam em frente à residência no momento do deslizamento, não se feriram.

 

"Houve um soterramento, deixando poucas possibilidades de fendas [onde possam entrar correntes de ar], para que as vítimas possam respirar", explicou o coronel Jefferson de Mello, porta-voz dos bombeiros, nesta quarta, em coletiva de imprensa.

 

O volume de terra que desbarrancou, ainda de acordo com o bombeiro, cobriu a casa onde as vítimas estavam com aproximadamente dois metros de terra, que foi retirada manualmente para o encontro dos corpos.

 

Os bombeiros também monitoraram durante toda a tarde a possibilidade de chuva, que poderia dificultar os trabalhos.

 

O coronel disse na ocasião que o Corpo de Bombeiros foi acionado às 21h36 e chegou ao local do deslizamento às 22h.

 

Poucos minutos após o início das buscas, o corpo de Rian Vasconcelos Gomes, de 8 meses, foi o primeiro a ser localizado.

 

O trabalho de resgate, feito por 41 bombeiros, prosseguiu até por volta das 3h desta quarta, quando Jaqueline foi encontrada já sem vida. Abaixo dela, estava o corpo de seu filho, Roberto Gomes, 5 .

 

A retirada dos corpos da terra, misturada com escombros, durou mais de duas horas, acrescentou o oficial dos bombeiros.

 

Durante este tempo, o corpo de Darlei Gomes, 7 anos, foi encontrado perto da mãe e do irmão anteriormente localizados.

 

"No caso desta vítima [7 anos], usamos uma bolsa pneumática [que infla] para erguer uma laje que prendia o pé do menino", explicou o coronel Mello. A retirada do corpo de Darlei do soterramento, segundo o bombeiro, demorou cerca de cinco horas.


Capital paulista

Na cidade de São Paulo, a chuva também provocou estragos na noite de terça, principalmente na região do Morumbi, na zona oeste, e no Campo Limpo, na zona sul. Segundo os bombeiros, foram 42 chamados para queda de árvores na capital paulista e na Grande SP até por volta de 1h30 desta quarta. Foram 53 chamados para alagamentos.

 

Na rua Juiz de Fora, Parque São Lucas (zona sul)), uma residência foi invadida pelas águas, e a Coordenadora Municipal de Proteção e Defesa Civil (realizou vistoria no local, mas não houve vítimas.

 

Nesta quinta (31) e na virada do ano há previsão de chuva na capital paulista.


Fonte: Folha de Pernambuco

Nenhum comentário