Últimas

6/recent/ticker-posts

Lázaro Barbosa é baleado e morto em Águas Lindas de Goiás

Foto: Danielle Oliveira/G1

Lázaro Barbosa, suspeito de matar uma família em Ceilândia, no DF, foi morto, nesta segunda-feira (28), após ser preso em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do DF. O criminoso estava há 20 dias fugindo de uma força-tarefa com mais de 270 agentes. Aos 32 anos, ele tinha uma extensa ficha criminal, fugiu três vezes da prisão e era acusado de diversos crimes.


O procurado foi atingido por vários tiros. Após ser baleado, ele foi levado por uma viatura do Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal Bom Jesus, mas morreu. Por volta de 11h10 uma viatura do Instituto Médico Legal (IML) chegou aos fundos da unidade de saúde. O corpo dele deve ser levado para ser periciado em Goiânia.


O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, comemorou o fim da operação: "Missão cumprida. Restabelecemos a paz e tranquilidade nessa comunidade de bem".


Ainda de acordo com ele, Lázaro atirou contra os policiais e foi baleado durante confronto.


"Ele descarregou uma pistola, possivelmente 380, em cima do policiais", afirmou.

Apesar da troca de tiros, nenhum policial ficou ferido. Chefe da pasta detalhou ainda que o criminoso foi socorrido com vida, mas morreu chegando ao hospital.


Segundo Miranda, a equipe que estava nessa troca de tiros estava há 13 dias "dentro do mato, literalmente".


Durante coletiva, Rodney Miranda contou sobre o cerco que terminou com o confronto. De acordo com ele, os policiais viraram a madrugada procurando o fugitivo, "até que hoje cedo finalizamos a ocorrência e com todos policias bem e o grande objetivo de não deixar ele machucar mais ninguém", afirmou.


O secretário detalhou ainda que ele chegou a encontrar com a ex-esposa e a mãe dela, que foram ouvidas e podem ser responsabilizadas, se tiverem ajudado o fugitivo.


"Ele foi se encontrar com elas [ex-mulher e sogra]. Estávamos monitorando, ele chegou a ameaçar os policiais falando que daria tiro na cara, fizemos o cerco e além da arma, ele tinha R$ 4,4 mil no bolso. Isso é mais uma prova que tinha gente com ele dificultando o nosso trabalho”, disse.

Rodney disse que o grupo que ajudava o fugitivo também espalhou informações falsas para despistar os policiais e dificultar que Lázaro fosse encontrado.


Entre as pessoas suspeitas de ajudar o criminoso estão o fazendeiro que o teria abrigado em sua propriedade e está preso preventivamente, a ex-mulher do procurado e a mãe dela.


"Não sabemos se o fazendeiro é chefe [de grupo que ajudava Lázaro], mas é um dos principais partícipes. Está preso preventivamente. [...] Ainda não sabemos se é um grupo grande ou restrito, mas vamos chegar", disse.


Governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado falou à TV Anhanguera que recebeu a informação da troca de tiros entre Lázaro e os policiais da força-tarefa e, cerca de 40 minutos depois, foi informado da morte do criminoso.


Ainda segundo Caiado, o confronto aconteceu cerca de 4 km de distância da casa da mãe da ex-mulher do Lázaro. "Ele já tinha adentrado a mata, foi próximo a um córrego, relativamente em mata densa", detalhou.


O governador destacou que as primeiras informações indicavam que o fugitivo estava agindo sozinho, mas que as investigações revelaram uma rede que atrapalhava o trabalho dos policias.


"Ele estava recebendo apoio de outras pessoas, um deles está preso. Informações da nossa inteligência indicam que tem pessoas envolvidas que deram a ele todo suporte, orientação, telefone celular carregado, tudo já montando uma maneira de tirá-lo do local e até fora de Goiás", afirmou.


Da redação do Blog Brejo Notícias

*Com informações do G1 Goiás


Postar um comentário

0 Comentários