Últimas

6/recent/ticker-posts

Morre no Rio aos 101 anos o ator e dublador Orlando Drummond

Foto: Globo/Estevam Avellar

Morreu nesta terça-feira (27), no Rio, aos 101 anos, o ator e dublador Orlando Drummond, um dos artistas mais queridos do Brasil.


“Seu Peru!”, chamava Chico Anysio na “Escolinha do Professor Raimundo”. O chamado fez de Orlando Drummond um dos humoristas mais conhecidos do país. O personagem gay da "Escolinha do Professor Raimundo" encantou com graça, colorido e bordões inesquecíveis.


Orlando Drummond foi um artista de talento múltiplo. Foram oito décadas de carreira. A primeira oportunidade veio na Rádio Tupi, em 1942, onde começou a fazer dublagem - de um galo. Depois deu voz, no Brasil, a muitos desenhos que marcaram a vida de muitos brasileiros, como Popeye e Alf, O ETeimoso. Não é à toa que ele era chamado de papa da dublagem. Entrou para o livro dos recordes por ter feito a voz de um famoso cachorro quase por 40 anos: Scooby-Doo.


No cinema, estreou nos anos 1950, fez covers e várias dublagens marcantes, como em “Star Wars: O Retorno de Jedi”.


O carioca Orlando Drummond Cardoso tinha uma outra grande paixão: Dona Glória, com quem viveu quase 70 anos. O casal teve dois filhos, cinco netos e quatro bisnetos. Orlando Drummond costumava dizer que a palavra mais próxima do amor é o humor.



Em janeiro de 2021, Orlando Drummond se tornou um dos símbolos da campanha de vacinação contra a Covid.


Orlando Drummond ficou internado durante dois meses por causa de uma infecção urinária. Ele teve alta em junho. No último sábado (24), segundo a família, começou a apresentar perda de memória, de apetite e ficou muito fraco. Morreu nesta terça-feira (27), em casa, de falência de múltiplos órgãos.


Em 2019, ao completar 100 anos, Orlando Drummond ganhou uma biografia e recebeu uma homenagem na nova versão da “Escolinha do Professor Raimundo”. Vestido de Seu Peru, apareceu de surpresa na sala de aula. Um dos últimos a saber da homenagem foi o ator Marcos Caruso, o Seu Peru da nova versão do programa.


“Muito emocionado porque eu entrei na classe. ‘Tem um Peru fake aqui’. Quando eu olho, era ele. Vocês não têm noção do que seja homenagear alguém e esse alguém estar presente na homenagem. Então, assim, é um dos momentos mais lindos da minha vida e eu acredito que nós devamos tudo isso, essa homenagem, essa Escolinha, a homens como ele, que construiu, que abriu portas. Um homem com 100 anos de idade, ainda dando aula para todos nós”, disse emocionado Marcos Caruso na ocasião.


“Não tem preço. Toda vez, enquanto eu estiver vivo, eu estarei presente com muito amor e com muito carinho. Obrigado, obrigado, obrigado”, falou Orlando Drummond.

Da redação do Blog Brejo Notícias

*Com informações do G1 Jornal Nacional

Postar um comentário

0 Comentários