Últimas

6/recent/ticker-posts

Forte tempestade solar pode deixar vários países sem internet na segunda (6), aponta estudo

FOTO: Reprodução

A internet do mundo inteiro está sob ameaça depois que uma tempestade solar movimentou a superfície do Sol na última quinta-feira (26/08), o que lançou uma massa de partículas em direção à Terra. Como o astro está a aproximadamente 150 milhões de km da Terra, a onda de energia chegará ao planeta na segunda-feira (06/09), podendo causar uma tempestade geomagnética de classe G1. A chance disso acontecer varia entre 1,6% e 12%, mas, caso ocorra, os efeitos serão catastróficos para as redes de internet.


Segundo cientistas, uma tempestade solar extrema — ou ejeção de massa coronal (erupção de gás ionizado a alta temperatura proveniente da coroa solar) — poderia danificar as redes elétricas da Terra e potencialmente causar apagões de energia prolongados. O impacto dessa emissão solar poderia ser fatal à infraestrutura da Internet, especialmente para os cabos submarinos intercontinentais.


Sangeetha Abdu Jyothi, da Universidade da Califórnia (Estados Unidos), apresentou na última quinta-feira (26), durante a conferência SIGCOMM 2021,  um exame dos danos que uma nuvem de partículas solares magnetizadas em movimento rápido poderia causar à internet. Com uma tempestade solar severa, mesmo que a energia retorne em horas ou dias, as interrupções em massa da internet persistiriam.


A cientista declarou, em entrevista ao site da revista Wired, que a infraestrutura local e regional da internet correria baixo risco de danos, já que a fibra óptica não é afetada por correntes induzidas geomagneticamente e os cabos são aterrados regularmente. O problema são os longos cabos submarinos que conectam continentes: uma tempestade solar que interrompesse vários desses cabos poderia causar uma perda massiva de conectividade.


Segundo a pesquisadora, a tempestade poderia “cortar os países na fonte”, mesmo que deixasse a infraestrutura local intacta. Ela lembrou que, com a pandemia, vimos como o mundo estava despreparado, sem protocolo para lidar com um problema global de forma eficaz. “E é o mesmo com a resiliência da Internet”, disse. E completou: “Nossa infraestrutura não está preparada para um evento solar em grande escala. Temos um entendimento muito limitado de qual seria a extensão do dano”.


Com informações do GQ e Tecmundo

Fonte: Portal Meio Norte

Postar um comentário

0 Comentários