Últimas

6/recent/ticker-posts

Cadela encosta focinho em poste e morre eletrocutado, em Ponta Grossa, no Paraná

Foto: Divulgação/Arquivo pessoal

Uma cadela de 10 anos morreu em Ponta Grossa após encostar o nariz em um poste de luz energizado, no Parque Monteiro Lobato. O acidente, registrado na última terça-feira (11), aconteceu em local frequentado diariamente por crianças, adultos e outros animais.


A cadela se chamava Meg, era da raça golden retriever e pertencia a uma família da cidade. Junto a outro cão da família, ela era levada ao mesmo parque todos os dias.


“Ela estava cheirando o poste como qualquer cachorro, farejando, daí ela encostou o focinho no poste, acho que fechou o circuito, e deu choque nela. Na hora ela já caiu pro lado”, disse o empresário Fábio Fanchin, dono da cadela.


Segundo a dona do animal, que estava com a Meg na hora do acidente, não havia nenhum fio aparente próximo ao poste que indicasse algum tipo de problema elétrico.


Em nota, a prefeitura informou que um curto-circuito interno causou a descarga elétrica. Leia mais abaixo.


Fanchin disse que não deu tempo de a esposa socorrer a cadela, que morreu logo após receber a descarga elétrica. Inicialmente, a mulher achou que o animal tivesse sido picado por algum inseto.


“Em uma atitude não recomendada, ela tirou o sapato, botou o pé no chão, encostou no poste e levou um choque”, lembrou Fanchin.


A família tentou levar a Meg a um médico veterinário, mas ela chegou ao consultório sem vida.


O que diz a prefeitura

A prefeitura lamentou o acidente, avaliado por ela como uma fatalidade. Segundo a prefeitura, logo após tomar conhecimento do caso, encaminhou equipes de manutenção para o parque, que constataram que o curto-circuito atingia apenas o poste em que o acidente ocorreu.


A prefeitura disse, também, que os postes de responsabilidade do Poder Executivo passam por manutenções periódicas, mas que estas ações serão intensificadas após o acidente com a cadela.


Fonte: G1 Campos Gerais do Sul

Postar um comentário

0 Comentários