Menina de 9 anos realiza sonho e ganha animal de estimação curioso em Santa Catarina

Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/ND

A mãe de Maria, Patrícia Lampunhani, de 43 anos, conta que tudo que a filha assistia ou procurava era sobre porcos. “Mesmo quando ainda não sabia escrever ela pegava meu celular e falava: ‘porcos’. Então ficava assistindo coisas sobre eles. Ela entendia mais do que nós”, lembra.


Batizada como Vitória e carinhosamente chamada pela família de Vivi, a porquinha pesa 13 kg e mede cerca de 25 cm de altura e 55 cm de comprimento. A estimativa é de que ela chegue no máximo a 20 kg.


Patrícia lembra que muitas foram as tentativas de tirar da cabeça da menina a ideia de ter um porco, afinal, seria um animal difícil de criar, ainda mais na cidade. “Levamos ela em um chiqueirão e mostramos que os porcos eram sujos e fediam e também que depois iam para o abate, mas ela sempre dizia: ‘Mãe, eu quero um porco, mas não esses de matar.”


O desejo de ter uma porquinha de estimação era tão grande que o pedido era estendido a Deus em suas orações antes de dormir. “Ela dizia: ‘Deus, você precisa me ajudar a realizar meu sonho que é ter um porco”, conta a mãe.


Após muitas tentativas frustradas de tirar a ideia da cabeça de Maria, a sorte da menina começou a mudar em 2020 e ela nem se quer imaginava. A menina foi para Chapecó fazer uma cirurgia na boca em uma clínica odontológica. Para deixá-la mais calma, o dentista a questionou sobre qual era seu maior sonho. Eis que mais uma vez a resposta foi: “Ter um porco de estimação.”


A certeza de que um dia realizaria esse sonho e o amor da menina por porcos comoveu a equipe da clínica que cerca de um ano após a realização da cirurgia entrou em contato com a mãe de Maria. “Me ligaram dizendo que todo ano eles procuravam uma história para realizar o sonho de alguém e queriam que fosse o da Maria”, conta Patrícia.


Segundo a mãe, a primeira reação foi perder o chão. O medo de dizer sim e não conseguir cuidar um porco e de dizer não e frustrar o sonho da filha dividiram o coração de Patrícia. Mas após questionar e conhecer a pessoa que doaria o porquinho e também tirar todas as suas dúvidas com um médico veterinário, os pais de Maria aceitaram a doação.


A surpresa

Foi no dia 25 de outubro de 2021 que Maria recebeu a maior e mais linda surpresa de sua vida. Quando menos esperava a equipe da clínica odontológica chegou em sua casa com uma porquinha de 46 dias e 2,6 kg em mãos. A reação da menina não podia ser diferente: lágrimas de emoção misturadas com sorrisos de gratidão.


“Ela ficou completamente sem reação e muito feliz. Foi nítida a emoção e a alegria dela em ganhar a porquinha. Dizia que era o melhor dia da vida dela. Foi realmente muito lindo ver o quanto ela queria mesmo a porquinha”, relembra a mãe.


Logo que chegou ao seu novo lar, a porquinha foi batizada de Vitória e, segundo a mãe, o que mais impressionou foi a justificativa da menina para a escolha: “Ela disse que o nome seria Vitória, porque a porquinha era a maior vitória da vida dela.”


Uma amizade inseparável

O bem que a porquinha Vivi fez para a pequena Maria vai além da alegria e da satisfação em realizar seu grande sonho. A menina é asmática e fazia o uso de bombinha por sofrer frequentes crises. Porém, a mãe conta que desde que Vivi chegou as crises praticamente sumiram e Maria decidiu não usar mais a bombinha.


“Conversei com o pneumologista dela e ele disse que isso fez muito bem para ela, porque ajudou a minimizar as crises que ela sofria. Temos certeza que a Vivi chegou com uma missão muito linda. Hoje entendemos que ela veio nos ensinar sobre o poder do amor.”


As atividades de Maria são quase todas compartilhadas com a porquinha, até mesmo o banho elas tomam juntas. Patrícia conta que a filha cuida com todo carinho de Vivi. Dá comida, brinca, busca na casinha, escolhe laços e lenços para ela, beija, abraça e enche de amor.


A porquinha tem uma casinha feita especialmente para ela no pátio da casa. Porém, durante a noite ela dorme na sala da casa em um colchão especialmente para ela. E tem até uma cobertinha para os dias frio. “Ela chora pedindo a coberta e quando colocamos ela fica quietinha e dorme a noite inteira. É incrível de ver, elas se amam, têm uma ligação muito forte.”.


A mãe lembra que no início ela e o esposo Danio Roque Tizziani, de 44 anos, achavam tudo uma grande loucura e temiam pela discriminação das pessoas, principalmente por ser um animal incomum para muitos. Hoje em dia a porquinha Vivi se tornou atração e muitos vão até a casa da família para conhecê-la.


Vivi é vacinada todos os meses e toma a vacina para o pulmão, além de ser frequentemente desverminada por ter contato com a menina. “O veterinário disse que nós estamos acostumados a ter em casa gato ou cachorro e destacou que o porco é visto como animal somente para comer e por isso causa tanto estranhamento, mas quando tem todos os cuidados corretos eles são muito amáveis.”


Patrícia afirma que a porquinha mudou a vida de todos na casa. Chegou trazendo muitos ensinamentos e mostrando o real sentido do amor. “Todos nos apaixonamos por ela. Muda a vida da gente e ela é muito amada. Não nos imaginamos mais sem ela.”


Fonte: ND+

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem