Header Ads Widget

Últimas

6/recent/ticker-posts

Laudo confirma morte de adolescente indígena por raiva humana em Minas Gerais

Foto: Pixabay

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais confirmou um caso de raiva humana em um adolescente indígena, de 12 anos, morador de uma aldeia indígena na zona rural de Bertópolis, no Vale do Mucuri.


Zelilton Maxacali morreu na UPA de Teófilo Otoni, no dia 4 deste mês. A família contou aos médicos que o menino havia sido mordido por um morcego cerca de 10 dias antes.


Antes desta confirmação, o último caso de morte por raiva humana em Minas Gerais havia sido registrado em 2012, na cidade de Rio Casca.


Um segundo caso suspeito continua em investigação. Uma adolescente da mesma aldeia, também de 12 anos, segue internada em hospital de Belo Horizonte. O quadro dela é estável, com evolução positiva. Foi coletada amostra para exame laboratorial e aguarda-se o resultado.


A SES informou ainda que, após ser notificada do primeiro caso suspeito, foram adotadas diversas medidas. Uma delas foi início de campanha antirrábica em cães e gatos da cidade, no dia 6 deste mês, com o objetivo de prevenir a doença.


Também está sendo realizado monitoramento de vacinação de pré-exposição para todos os moradores da localidade rural, de cerca de 1.100 moradores.


Além disso, equipes do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) estão desenvolvendo trabalho de campo para verificar a presença ou relato de mortes de animais com sinais clínicos neurológicos. Estão sendo realizados ainda contatos com produtores rurais, informando sobre as formas de prevenção da raiva.


“A SES-MG destaca a importância de se procurar a Unidade de Saúde mais próxima para avaliação da necessidade de adoção de medidas profiláticas (administração de vacina e soro) em caso de qualquer incidente com mamíferos silvestres, sobretudo morcegos, bem como com cães e gatos", informou o órgão.


Fonte: G1 Vale de Minas Gerais

Postar um comentário

0 Comentários