sexta-feira, junho 17, 2022

Ministério da Saúde confirma sétimo caso de variola dos macacos no Brasil

Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde afirma que foi notificado nesta sexta-feira (17) da confirmação de novo caso de varíola dos macacos (monkeypox) no Brasil. O paciente está no Rio Grande do Sul. Esse é o sétimo caso confirmado no Brasil e foi confirmado pelo Instituto Adolf Lutz, em São Paulo, por meio de isolamento viral. 


De acordo com o ministério, o homem de 34 anos tem histórico de viagem para Europa.

Variola dos macacos; EUA registra primeiro caso da doença

“O paciente está em isolamento domiciliar e apresenta quadro clínico estável, sem complicações e está sendo monitorado pelas Secretarias de Saúde do Estado e Município”, diz o ministério.


“As medidas de controle foram adotadas de forma imediata, como isolamento e rastreamento de contatos em voo internacional com o apoio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O Ministério da Saúde, por meio da Sala de Situação e do CIEVS Nacional, segue em articulação direta com os estados para monitoramento dos casos e rastreamento dos contados”, finaliza a nota.


No momento, o Brasil registra sete casos confirmados, sendo quatro em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul e um no Rio de Janeiro. Nove casos seguem em investigação.


Transmissão

A transmissão de Monkeypox ocorre principalmente por contato próximo a pessoas infectadas, como abraços, beijos, relações sexuais ou secreções respiratórias próximos e por tempo prolongado. O contágio também acontece por objetos, tecidos e superfícies utilizadas pelo doente.


Depois da infecção, leva-se geralmente de 5 a 21 dias para os sintomas surgirem, que geralmente são leves e desaparecem por conta própria em cerca de três semanas. Apesar do nome, a transmissão, na prática, não possui relação com macacos.


Até agora, a doença já matou mais de 70 pessoas em países onde ela é considerada endêmica, como áreas de floresta tropical na África Central e na África Ocidental.


União Europeia

A União Europeia anunciou na quarta-feira (15) a compra 110 mil doses de vacinas contra a varíola dos macacos. O bloco fechou acordo com o laboratório de biotecnologia Bavarian Nordic.


“Este acordo fará com que as vacinas estejam rapidamente disponíveis para todos os Estados-Membros da UE, Noruega e Islândia”, disse a UE em comunicado. 


Apesar de não fazerem parte do bloco, Noruega e Finlândia terão direito a receber imunizantes.


De acordo com o bloco, desde 18 de maio, já foram registrados cerca de 900 casos de varíola dos macacos em 19 países da UE, Noruega e Islândia. Os países com mais casos terão prioridade no recebimento das doses. 


A União Europeia disse que as primeiras remessas serão enviadas até o final do mês.


Fonte: Band.uol

Nenhum comentário:

Postar um comentário