Header Ads Widget

Últimas notícias

6/recent/ticker-posts

Polícia prende mãe que vendia pornografia infantil da filha de 8 anos

Polícia prende mãe que vendia pornografia infantil da filha de 8 anos
Foto: Divulgação/Polícia Civil

Uma mulher de 29 anos foi presa em flagrante por vender fotografias íntimas da filha de 8 anos. A prisão da mãe por venda de pornografia infantil pela Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente da 17ª Delegacia Regional de Águas Lindas, ocorreu na quinta-feira, 21 de setembro.

As autoridades policiais informaram que tomaram ciência dos fatos quando a mãe buscou a polícia para registrar uma ocorrência de ameaça.

Segundo ela, após ver um anúncio de empréstimo em uma rede social, entrou em contato e passou a ser coagida para enviar fotos íntimas dela e da filha.

Uma mulher de 29 anos foi presa em flagrante por vender fotografias íntimas da filha de 8 anos. A prisão da mãe por venda de pornografia infantil pela Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente da 17ª Delegacia Regional de Águas Lindas, ocorreu na quinta-feira, 21 de setembro.

As autoridades policiais informaram que tomaram ciência dos fatos quando a mãe buscou a polícia para registrar uma ocorrência de ameaça.

Segundo ela, após ver um anúncio de empréstimo em uma rede social, entrou em contato e passou a ser coagida para enviar fotos íntimas dela e da filha.

Após terem acesso ao celular dela, a equipe constatou que, na verdade, tratava-se de uma negociação de venda de fotos íntimas. Durante três dias, ela enviou fotos da criança na esperança de ser recompensada.

Ao perceber que se tratava de um golpe e que não haveria pagamento, parou de enviá-las, e quem recebeu as imagens, então, expôs o conteúdo nas redes sociais.

A pena para esse tipo de crime é de dois a quatro anos, segundo a polícia. No comunicado publicado no site da polícia, não foi informado se a pessoa que comprou e expôs as imagens foi identificada.

O Estadão questionou isso à Secretaria de Segurança Pública de Goiás por e-mail, mas não recebeu retorno até o momento.

Estadão Conteúdo

Fonte: Portal de Prefeitura

Postar um comentário

0 Comentários